Click na imagem para acessar o site

Click na imagem para acessar o site
click na imagem para acessar o site
"Trabalhadores e trabalhadoras, uni-vos contra a tirania, mas uni-vos sobretudo contra a inércia que se torna coadjuvante da opressão"

Vladimir Maiakovski - operário, poeta e revolucionário soviético.



quarta-feira, 20 de junho de 2012

RIO+20: MUITA CONVERSA E SÓ.

Rio+20 ou como continuar acabando com o planeta

Rui Amaro Gil Marques

Nem bem acabou a tão aclamada Rio+20 pela mídia o seu desfecho já deixou claro para todos e todas que ela não passaria de apenas mais um teatrinho, assim como foi a Eco92, também no Rio de Janeiro. Políticos, governos, pseudo-intelectuais, empresários, ONGs das mais vairiadas e um punhado de gente que gosta de aparecer fizeram desse encontro que deveria discutir os problemas ambientais e sociais uma tremenda festa com direito a muita bajulação e só.

Resultados práticos nenhum. Apenas a frustração daqueles milhares que depositaram suas fichas nas discussões em busca de soluções e de alternativas para o caos sócio-ambiental que se aprofunda mundo a fora. Um caos de cunho político e ideológico resultado das escolhas políticas e ideológicas de uma imensa parcela da humanidade que manipulada por uma minoria de parasitas não deseja abrir mão do ato de consumir e de esbanjar.

O capitalismo planetário vive e se alimenta da exploração, seja das riquezas naturais, seja da força de trabalho, seja da cegueira e da ignorância da grande maioria da humanidade. Sim, porque somente uma minoria pode usufruir dos resultados nefastos dessa exploração. Uma minoria que se tornou capaz de tudo para manter o seu status e sua condição social de classe dirigente e de dona de praticamente tudo e de todos.

Para que essa orgia continue não importa a morte de crianças por inanição, a destruição de rios e florestas, o assassinato de trabalhadores rurais, de camponeses, a invasão de países para lhes tomar suas reservas de petróleo, gás natural e água potável. Para essa gente desumana o seu modo de vida (que significa a morte dos outros) é a coisa mais importante do mundo. Não tem conversa.

Com suas crises econômicas conseguem ficar ainda mais ricos, pois nos obrigam a aceitar os seus planos de austeridade e de cortes de direitos onde somente eles ficam intocáveis pelo sofrimento causado pelo desemprego, pela falência e pelo medo cada vez mais crescente de um caos totalmente generalizado. Nós somos obrigados a apertarmos os nossos cintos para que eles continuem fazendo o que sempre fizeram: enriquecer as nossas custas.

Essa tal de Rio+20 foi apenas mais um teatrinho promovido por esses vilões planetários para nos fazer acreditar que estão preocupados, que desejam mudar comportamentos e minimizar o sofrimento de bilhões de excluídos espalhados mundo a fora.

De minha parte continuo acreditando que a única solução para salvar o planeta e a própria humanidade de um futuro cada vez mais caótico e violento é a destruição do sistema capitalista. Porque enquanto prevalecer o capital, o social e o planeta serão sempre palavras vazias perdidas nos vastos interesses do deus mercado onde tudo e todos têm uma etiqueta com o preço estampado para quem quiser comprar, digo, consumir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AÇÃO DIRETA

AÇÃO DIRETA
O vermelho é o nosso sangue derramado e o preto o nosso luto por aqueles que tomabaram na luta.

Marcadores