Click na imagem para acessar o site

Click na imagem para acessar o site
click na imagem para acessar o site
"Trabalhadores e trabalhadoras, uni-vos contra a tirania, mas uni-vos sobretudo contra a inércia que se torna coadjuvante da opressão"

Vladimir Maiakovski - operário, poeta e revolucionário soviético.



sexta-feira, 12 de agosto de 2011

GREVE DOS PROFESSORES EM MINAS GERAIS COMPLETA 60 DIAS. GOVERNO FINGE QUE NEGOCIA COM SINDICATO.

Prezado Rui Amaro

Não faço aqui um comentário, mas uma solicitação diante de um grave problema que ocorre em Minas Gerais. Trata-se da GREVE DOS PROFESSORES DA REDE ESTADUAL que dura mais de 60 dias sem a devida atenção dos meios nacionais de comunicação. Registram-se nas diferentes cidades do estado fatos que levam a acreditar em atos de violência vejamos:

1 - As direções das escolas ficaram autorizadas a contratar substitutos para as turmas de 3º ano do Ensino Médio, entretanto diante da falta de pessoas qualificadas, naturalmente em greve, ficou autorizada a contratação de pessoas sem a devida formação ocasionando revolta em muitos alunos e pais além da baixa procura por parte de estudantes universitários ou mesmo formandos do ensino médio.

2 – O jornal O TEMPO na edição de hoje – 12/08 – revela um confronto em escola no município de Contagem – grande BH – entre direção e professores que ameaçados de demissão ocuparam a escola e impediram a contratação de substitutos.

3 – Em Belo Horizonte registram-se diariamente passeatas de alunos exigindo abertura do diálogo entre governo e professores.

4 – O corte no salário dos professores gerou problemas não somente individuais tendo em vista que muitas cidades dependem dos recursos dos aposentados e professores para manter o funcionamento do pequeno comércio local.

O quadro em Minas é grave e necessita de uma solução urgente existindo a preocupação do agravamento da crise diante da ameaça de fome para os professores SEM SALÁRIO.

Caro Rui a sua contribuição analisando o fato será muito importante.

Muito obrigado Paulo Silva


RESPOSTA:

Caro Paulo Silva,

Eu que agradeço pela informação. Já estou acompanhando o movimento dos professores aí de Minas Gerais. Inclusive o nosso Coletivo está empenhado em fazer com que o movimento seja vitorioso em suas reivindicações. O caos, não só na educação pública, mas em todos os serviços publicos fornecidos pelo estato é proposital. A intenção é que com essa situação fique mais fácil privatizar tudo alegando que com a iniciativa privada gerenciando esses serviços através das PPPs (Parcerias Publico Privadas) os problemas serão resolvidos. Cabe a todos nós denunciarmos essas parcerias como nocivas a população pois esses serviços passarão a ser cobrados diretamente de quem os utiliza como também lutarmos contra esses governos e seus partidos que se utilizam dos votos dos trabalhadores para defender os interesses dos que nos exploram diariamente.

A única solução está na luta direta contra esse sistema de miséria e de exploração. Somos nós quem devemos mudar tudo e não delegar essa tarefa aos partidos políticos, sejam quais forem, pois todos eles vão nos trair.


AS REIVINDICAÇÕES DOS PROFESSORES

Os professores paralisaram as atividades pela aplicação da Lei 11.738, aprovada em julho de 2008 pelo Congresso Nacional, e que estabelece o Piso Salarial Profissional do Salarial do Magistério. A definição do valor – R$ 1.187,97, em 2011 – leva em conta o número de alunos na rede público e o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

A greve é uma resposta a Antonio Anastasia (PSDB), mais um governador interessado em burlar a lei. Em Alagoas, Amapá, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Sergipe e Fortaleza, capital do Ceará, os professores da rede pública também resolveram cruzar os braços. O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE)-CUT destaca que, no Estado, o piso pago aos profissionais do ensino médio que exercem jornada de 24 horas semanais é de R$ 369, portanto, 30% menor que o estabelecido na Constituição.


A greve foi iniciada em junho e até agora o governo de Minas Gerais tem feito de tudo para jogar a sociedade, principalmente os pais de alunos, contra os professores e o sindicato da categoria. Intransigente, o governador mineiro se utiliza dos meios de comunicação para se auto-promover e atacar as reivindicações dos professores.

Estou acompanhando o movimento e sempre que surgir algo novo será postado neste blog.


Rui Amaro
Na luta, sempre!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AÇÃO DIRETA

AÇÃO DIRETA
O vermelho é o nosso sangue derramado e o preto o nosso luto por aqueles que tomabaram na luta.

Marcadores