Click na imagem para acessar o site

Click na imagem para acessar o site
click na imagem para acessar o site
"Trabalhadores e trabalhadoras, uni-vos contra a tirania, mas uni-vos sobretudo contra a inércia que se torna coadjuvante da opressão"

Vladimir Maiakovski - operário, poeta e revolucionário soviético.



segunda-feira, 8 de agosto de 2011

CHILE: DIRIGENTE ESTUDANTIL É AMEAÇADA DE MORTE POR FUNCIONÁRIA DO GOVERNO.


Patria Grande/Agencias de Información de Chile - Tradução: Rui Amaro Gil Marques

Tatiana Acuña Selles, Secretaria Ejecutiva del Fondo del Libro, dependiente del Ministerio de la Cultura, difundió a través de la red social Twitter, una grave y apenas velada amenaza a la dirigente estudiantil y Presidenta de la FECh, Camila Vallejo. “Se mata a la perra y se acaba la leva” escribió la funcionaria.

Tatiana Acunha Selles, secretaria executiva do Fundo do Livro, órgão subordinado ao Ministério da Cultura do governo chileno, difundio através da rede social Twitter, a sua opinião de que a dirigente estudantil e atual presidente da Federação dos Estudantes do Chile (FECh), Camila Vallejo (FOTO), seja assassinada. “Matem logo essa cachorra que se acabam os tumultos” postou a secretaria.

Producto de las marchas y los disturbios en todo Chile, la red social twitter ha dado para todo tipo de manifestación, una de las más llamativas, provino ni más ni menos que de la secretaria ejecutiva del Fondo del Libro, dependiente del ministerio de Cultura, Tatiana Acuña Selles, quien aprovechó los 140 caracteres para referirse a la dirigente Camila Vallejo de la siguiente manera: “Se mata a la perra y se acaba la leva”.

Por causa das marchas realizadas pelos estudantes em todo o país, a rede social Twitter tem servido para todo o tipo de manifestação a favor e contra o movimento que luta em defesa de um ensino público gratuito e de qualidade. Entre as mensagens contrárias aos estudantes a da funcionária do governo chileno foi a que mais tem chamado atenção. Tatiana Acunha Selles tem se referido a estudante Camila Vallejo como cachorra (perra em castelhano) e muitos outros insultos afirmando que em épocas passadas “esses comunistas já teriam sido varridos do Chile”, numa alusão ao período que o ditador Pinochet governou o país com mão de ferro.

Polémica causó en Twitter la filtración de datos privados de la presidenta de la Fech, Camila Vallejo, luego que se publicara la dirección de su domicilio y su número de teléfono fijo en la red social.

Também causou polêmica informações pessoais da estudante Camila Vallejo estarem sendo postadas na internet, principalmente no Twitter, como número do celular, endereço e telefone fixo além de outras ameaças menos veladas contra a dirigente estudantil que é filiada ao Partido Comunista de Chile e a Juventude Comunista Chilena. O governo chileno se diz surpreso com a postura de sua funcionária, mas até o momento não tomou nenhuma medida para reaprendê-la ou demiti-la do cargo que ocupa no Ministério da Cultura.

Finalmente, los administradores de @derechatuitera ofrecieron sus disculpas a Camila Vallejo, precisando que “no compartimos su ideología, pero en ningún caso se hizo el retweet con dolo”.El usuario @el_yorchi cerró su cuenta en la red, aparentemente, por las réplicas causadas por su publicación

O grupo auto-intitulado de @direitatuiteira apresentou suas desculpas a Camila Vallejo e afirmando que apesar das diferenças ideológicas existentes entre o grupo e a dirigente estudantil não compartilham das posições assumidas pela funcionária do governo e por outras pessoas que exigem uma repressão mais contundente contra as manifestações estudantis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AÇÃO DIRETA

AÇÃO DIRETA
O vermelho é o nosso sangue derramado e o preto o nosso luto por aqueles que tomabaram na luta.

Marcadores