Click na imagem para acessar o site

Click na imagem para acessar o site
click na imagem para acessar o site
"Trabalhadores e trabalhadoras, uni-vos contra a tirania, mas uni-vos sobretudo contra a inércia que se torna coadjuvante da opressão"

Vladimir Maiakovski - operário, poeta e revolucionário soviético.



quarta-feira, 16 de março de 2011

AVERAMA, DE UMUARAMA (PR) DESRESPEITA DIREITOS TRABALHISTAS DOS SEUS FUNCIONÁRIOS. SINDICATOS FAZEM MANIFESTAÇÃO.


SINDICATOS PROMOVEM MANIFESTAÇÕES NA AVERAMA DE UMUARAMA E RONDON


TRABALHADORES DENUNCIAM CASOS DE ASSÉDIO MORAL, SEXUAL E DESRESPEITO AOS SEUS DIREITOS.


Rui Amaro Gil Marques
Assessor de Comunicação da Federação (FTIA)


Diretores dos sindicatos dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Umuarama e do município de Cianorte, com o apoio da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do Paraná (FTIA) e demais sindicatos da Alimentação das cidades de Toledo, Cascavel, Apucarana, Arapongas, Carambeí, Dois Vizinhos, Francisco Beltrão, Medianeira, da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da CONTAC, promoveram ontem, terça-feira 15, manifestações nas unidades da empresa Averama em Umuarama e Rondon, perto de Cianorte.

A razão dessas manifestações, segundo o presidente do Sindicato dos Empregados nas Indústrias de Alimentação de Umuarama SEIA, Adenilson do Amaral (foto) se deve a intransigência da empresa em não fechar o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) 2010/2011 em substituição ao anterior 2009/2010 que terminou ano passado.

Conforme explica Adenilson “os trabalhadores da Averama se encontram desde novembro do ano passado sem aumento de salário e sem Acordo Coletivo de Trabalho. O que prejudica e muito a situação laboral desses trabalhadores uma vez que várias conquistas que estavam asseguradas no Acordo Coletivo passado precisam ser renovadas e os salários necessitam de um aumento que garanta o seu poder de compra frente à alta dos preços de alimentos, alugueis transporte, telefone, energia elétrica e outros serviços essenciais para os trabalhadores e suas famílias”.

Ainda de acordo com Adenilson “a empresa tem se recusado a sentar com o sindicato para renovar o Acordo Coletivo de Trabalho demonstrando que prefere prejudicar os seus funcionários”. O presidente do Sindicato lembra que as demais empresas do ramo avícola da região e do estado já fecharam seus acordos coletivos com os sindicatos de trabalhadores aplicando os índices de aumento salarial reivindicado pelos trabalhadores, mas infelizmente em Umuarama e em Rondon a Averama se recusa a fazer o mesmo.

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Cianorte que representa os funcionários da Averama de Rondon, Cirso da Silva, ressalta que existem outras questões que a empresa precisa resolver com os sindicatos e a mais importante diz respeito a saúde dos trabalhadores. “Recebemos todos os dias denuncias de trabalhadores contra maus tratos, assédio moral e até mesmo de assédio sexual dentro da Averama praticados pelos encarregados e encarregadas, mas infelizmente a empresa tem se recusado a dialogar conosco para resolver esses problemas. Queremos acima de tudo que os trabalhadores sejam respeitados pela empresa e em quanto isso não acontecer faremos quantas manifestações forem necessárias. Além disso vamos denunciar a Averama junto ao Ministério Público do Trabalho e a Organização dos Estados Americanos (OEA) por desrespeito aos direitos trabalhistas e humanos dos seus funcionários”, finalizou o sindicalista.

Os sindicalistas prometem novas manifestações na semana que vem e uma greve geral nas duas unidades da empresa não está descartada. A Federação (FTIA) e a Central Única dos Trabalhadores (CUT) estão de prontidão para trazer para a região vários ônibus com delegações de sindicalistas do Paraná, São Paulo e Rio Grande do Sul para dar suporte aos sindicatos de Umuarama e de Cianorte caso a greve venha a ocorrer. “Tudo depende da empresa. Esperamos que ela venha discutir essa pauta de problemas conosco. Nós estamos fazendo a nossa parte”, salientou o presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Paraná (FTIA), Ernane Garcia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AÇÃO DIRETA

AÇÃO DIRETA
O vermelho é o nosso sangue derramado e o preto o nosso luto por aqueles que tomabaram na luta.

Marcadores