Click na imagem para acessar o site

Click na imagem para acessar o site
click na imagem para acessar o site
"Trabalhadores e trabalhadoras, uni-vos contra a tirania, mas uni-vos sobretudo contra a inércia que se torna coadjuvante da opressão"

Vladimir Maiakovski - operário, poeta e revolucionário soviético.



sábado, 20 de novembro de 2010

EMPRESA BRASILEIRA BRF (PERDIGÃO E SADIA) DESRESPEITA TRABALHADORES

DENÚNCIA
EMPRESA BRF BRAZIL FOODS (PERDIGÃO E SADIA) DESRESPEITA DIREITOS TRABALHISTAS.
OS PRODUTOS BRF TEM O SABOR DA EXPLORAÇÃO CAPITALISTA E DO SANGUE DOS TRABALHADORES.
A situação tem se agravado cada vez mais.
Nos últimos meses a Perdigão fez várias demissões de pessoas com doenças do trabalho, causadas pelo ritmo e pelos esforços respectivos.

MÉDICO CHEFE
A Perdigão tem um médico que não considera atestados, emissões da CAT e pareceres de especialistas com o único objetivo que é de descaracterizar as doenças profissionais. Não bastando isto, a empresa está demitindo trabalhadores doentes.

SERAFINA CORREA (SC)
Como exemplo o frigorífico de Serafina Corrêa, onde vários trabalhadores foram demitidos doentes, tendo dois casos que chamaram a atenção.
1. Uma trabalhadora, mesmo fazendo fisioterapia, foi demitida por ordem da chefia.
2. Um trabalhador, que inclusive sofreu uma cirurgia pois tinha rompido o tendão, mesmo tendo uma CAT emitida pelo médico local o médico chefe desautorizou a mesma. O trabalhador operou-se por sua conta e as despesas foram pagas por ele mesmo.

LAJEADO (SC)
Em Lajeado a situação não é diferente. Desde 2008 não é enviado ao sindicato cópias de CAT, conforme informações do Secretário Geral do Sindicato, José Luis. Também tem acontecido casos de demissões de doentes, e casos de pessoas que trabalham acidentadas, declara José Luis.

MARAU (RS)
Conforme informações da diretoria do sindicato, houve inúmeros casos de demissão de trabalhadores doentes e também diversos casos de não emissão de CAT na unidade de Marau/RS.

PRÁTICAS DA SADIA
As demissões de doentes do trabalho era uma prática da Sadia, e agora também é da Perdigão. As denúncias acima abordadas estão documentadas pelos sindicatos.

EXCESSO DE CARGA HORÁRIA
Os Trabalhadores queixam-se de permanecer 10 horas dentro da empresa. É o caso em Serafina Corrêa, onde os trabalhadores dizem não estarem aguentando mais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

AÇÃO DIRETA

AÇÃO DIRETA
O vermelho é o nosso sangue derramado e o preto o nosso luto por aqueles que tomabaram na luta.

Marcadores