Click na imagem para acessar o site

Click na imagem para acessar o site
click na imagem para acessar o site
"Trabalhadores e trabalhadoras, uni-vos contra a tirania, mas uni-vos sobretudo contra a inércia que se torna coadjuvante da opressão"

Vladimir Maiakovski - operário, poeta e revolucionário soviético.



sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

CAMPANHA NACIONAL CONTRA A EXPLORAÇÃO DOS TRABALHADORES DAS AVÍCOLAS


GREVE NAS AVÍCOLAS DO PARANÁ: PATRÕES RECUAM E FAZEM PROPOSTA AOS SINDICATOS


Ameaça de Greve nas Avícolas do Paraná: Patrões recuam e fazem proposta aos sindicatos e Federação

Rui Amaro Gil Marques
De Apucarana - Paraná


Os empresários do setor Avícola do Paraná decidiram recuar e fazer uma nova proposta de reajuste salarial para os sindicatos de Trabalhadores e Federação, que já haviam iniciado uma ampla mobilização em todo o estado.

As entidades dos trabalhadores tinham deliberado pela deflagração de movimentos grevistas nas principais empresas avícolas da região de Arapongas, Rolândia e jaguapitã, tidas como as responsáveis pela paralisação das negociações entre sindicatos e patrões.

A nova proposta patronal foi feita durante a reunião de emergência convocada pelas empresas na cidade de Arapongas (cerca de 40 km de Londrina) numa tentativa de evitar a eclosão de greves em suas regiões.

Segundo a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Paraná (FTIA), que congrega ao todo 23 sindicatos, já estavam disponíveis 03 ônibus da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação (CONTAC) com sindicalistas de São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e Minas Gerais que se deslocariam para as cidades de Arapongas, Rolândia e Jaguapitã com o intuito de bloquear a entrada dos funcionários das avícolas ali instaladas.

Ernane Garcia Ferreira, presidente da FTIA Paraná, informou que seriam realizadas manifestações nessas localidades e piquetes nas portas das fabricas caso os patrões continuassem irredutíveis.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Paraná: Sindicatos preparam greve nas indústrias Avícolas do estado.

















Federação e Sindicatos preparam grande manifestação em Arapongas, Rolândia e Jaguapitã


Rui Amaro Gil Marques
Assessor de Comunicação da FTIA PR e sindicatos.


Em reunião realizada nesta quinta-feira, 28, representantes de 20 sindicatos de Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação, Avícolas, Laticínios e Frigoríficos, da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Estado do Paraná (FTIA), da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação (CONTAC) decidiram por realizar manifestações nas cidades de Arapongas, Rolândia e Jaguapitã.

A decisão se deu porque nessas cidades do interior do estado estão algumas das maiores empresas avícolas do Paraná e são elas que estão emperrando as negociações salariais do setor. As mobilizações já estão sendo feitas e segundo informou o Sr. Siderlei de Oliveira, presidente da CONTAC-CUT, virão vários ônibus com sindicalistas de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais para engrossas as manifestações marcadas para acontecer a partir da próxima segunda-feira.

Os sindicatos estão reivindicando um Piso de R$627,00, cesta-básica de R$ 100,00 e reajuste de 8% para os salários e melhores condições de trabalho para os trabalhadores das Avícolas e Frigoríficos. Os patrões acenaram com 5% de reajuste, cesta-básica de R$ 80,00 e Piso de R$ 570,00. O que para os representantes sindicais dos trabalhadores é uma afronta às reais necessidades dos funcionários dessas empresas, que são as responsáveis pelos mais altos índices de doenças laborais de toda a indústria nacional.

Até o presente momento os dirigentes sindicais esperam uma nova proposta dos patrões que possa ser levada a sério. O que poderá evitar a eclosão de greves em todo o estado nas principais empresas avícolas do Paraná.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

PARANÁ: ENCONTRO DE MULHERES SINDICALISTAS DO SETOR DE ALIMENTOS


FSM: PSTU denuncia repressão militar no Haiti


FSM - Na marcha de abertura do FSM, PSTU denuncia repressão no Haiti


Aline Costa, de Porto Alegre (RS)


para No Caminhos das Idéias


“O Haiti precisa de água, remédios e comida, não de fuzis e repressão!” Essa foi a bandeira levantada pelo PSTU na marcha de abertura do Fórum Social Mundial 2010, em Porto Alegre (RS), nesta segunda-feira, 25. Mais de 7 mil pessoas caminharam do Largo Glênio Peres, no centro da capital, até a Usina do Gasômetro, cartão postal da cidade.O bloco da Conlutas, do qual o PSTU participou, reuniu cerca de 200 pessoas. Também estava presente a corrente Alternativa Socialista, do PSOL. Durante a caminhada, foram distribuídos milhares de panfletos e vendidos mais de 90 unidades do jornal Opinião Socialista, que tinha como matéria principal o caos no Haiti e a necessária solidariedade dos trabalhadores a este país.As atividades continuam na terça, 26. Às 18h, acontece o painel “A luta GLBT e a reorganização dos movimentos combativos: estudantes, trabalhadores e diversidade sexual”. A atividade será no Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados (Sindppd-RS).No dia 27, no Armazém 6 do Cais do Porto, Valério Arcary, dirigente do PSTU, falará sobre “Crises econômicas e Revolução em perspectiva histórica”. A palestra acontece a partir das 14h.Ainda no mesmo dia, a Conlutas e a Intersindical realizam plenária sobre a reorganização do movimento sindical, popular e estudantil, na sede do Cpers-Sindicato, às 18h30min. O desenvolvimento dos debates e a cobertura dos eventos serão publicados diariamente neste espaço.

FÓRUM SOCIAL MUNDIAL: CONLUTAS PRESENTE!


Salvador e Porto Alegre - Conlutas tem participação classista no Fórum Social Mundial

Romeu Serra
para No Caminhos da Idéias.

A Conlutas está presente no Fórum Social Mundial (FSM) de Porto Alegre (RS) e Salvador (BA) e organizando uma série de atividades políticas. Apesar da “oficialidade” desse evento, a Conlutas defende a presença dos trabalhadores nas atividades alternativas que estamos construindo, bem como as que estão sendo preparadas por outras organizações independentes e socialistas que também estão participando do Fórum.
Veja os temas que estarão presentes nos debates:
Economia - A crise econômica mundial iniciada em 2008 – a despeito da propaganda da burguesia e do governo de que o pior já passou – continua e os trabalhadores permanecem sofrendo com o desemprego, a precarização do trabalho e os baixos salários. As medidas adotadas até agora só representam mais ataques aos direitos de nossa classe e garantem amplos benefícios a banqueiros, empresários e latifundiários.
Reorganização - Pra responder à necessidade da classe trabalhadora em nosso país, a Conlutas, junto com a Intersindical, a Pastoral Operária Metropolitana de S. Paulo, o Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) e várias outras organizações estão preparando o Congresso Nacional de Trabalhadores rumo a sua unificação numa entidade nacional, operária e popular. Assim, um dos pontos altos de nossa atuação no FSM de Salvador será a realização da Plenária Nacional da Reorganização.

Ocupação Militar - A Conlutas também estará presente em Salvador para denunciar a ocupação militar pelas tropas brasileiras e do imperialismo norte-americano no Haiti. Neste momento de profunda tristeza para toda a classe trabalhadora mundial, com a catástrofe que se abateu sobre nossos irmãos haitianos, vamos organizar e exercer a solidariedade de classe e construir uma grande marcha de apoio aquele sofrido, mas guerreiro povo negro em sua luta contra a opressão capitalista e suas consequências, agravadas ainda mais pelo terrível terremoto que destruiu o país.

Postamos aqui novamente a conta bancária para a contribuição de entidades, militantes e ativistas aos nossos (as) companheiros do Batay Ouvriye:
Favorecido: Coordenação Haiti
Banco do Brasil
Agência: 4223-4
Conta: 8844-7

Luta e Socialismo – Não vamos ao FSM para debater saídas para a crise nos marcos da sociedade burguesa, mas para discutir amplamente que a saída para essa crise, na lógica da classe trabalhadora, passa pela organização e mobilização dos trabalhadores da cidade e do campo, dos jovens e de todos os setores oprimidos para destruir esse sistema e construir uma alternativa de sociedade sem exploradores e explorados, uma sociedade socialista.
Construir um pólo classista com temas e debates que envolvam as organizações independentes dos trabalhadores. Esse é o objetivo da Conlutas.
Essa será a nossa participação no Fórum Social Mundial!

Veja, abaixo, grade de atividades propostas para o período de 25 a 31 de janeiro, em Porto Alegre e Salvador:
Programação Porto Alegre (RS)
25/01
Marcha de abertura
Horário: 17h
26/01
A Luta GLBT e a reorganização dos movimentos combativos, estudantes, trabalhadores e diversidade sexual
Horário: 18h
Local: Auditório do SINDPPD (Rua Washington Luiz, 186 - Bairro Centro - Porto Alegre - RS
27/01
Crises econômicas e revolução em perspectiva histórica
Horário: 14h
Mesa: Valério Arcary, professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de SP (CEFET)
Local: Auditório do SINDPPD
Plenária sobre a Reorganização do Movimento Sindical e Popular
Horário: 18h30
Local: Auditório do CPERS
Programação em Salvador (BA)
28/01
Marcha de abertura
Horário: 15h
Percurso: Reitoria da UFBA (Campus Campo Grande) - Pelourinho
29/01
Reunião Nacional da Coordenação Nacional da Conlutas
Horário: 9h
Local: Universidade Católica de Salvador – Campus da Federação
Mesa: Trotsky e o Brasil
Presença de Valério Arcary, professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de SP (CEFET)
Horário: 14h
Local: Universidade Católica de Salvador- Campus da Federação
Ato em Solidariedade ao povo haitiano e pela retirada das tropas militares e da ONU!
Horário: 17h
Local: Universidade Católica de Salvador – Campos da Federação
30/01
Plenária Nacional da Reorganização
Horário: 9h
Local: Universidade Católica de Salvador - Campus da Federação
Mesa: Balanço e perspectiva do Socialismo
Presença de Valério Arcary, professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de SP (CEFET)
Local: Sindicato dos Bancários
Horário: 9h
Assembléia Nacional da ANEL
Horário: 15h
Local: Universidade Católica de Salvador - Campus da Federação
Movimento Mulheres em Luta/Luta contra a Opressão das Mulheres
Horário: parte da tarde
Local: Universidade Católica de Salvador - Campus da Federação
31/01
Debate de Solidariedade ao povo haitiano e pela retirada das tropas de ocupação
Horário: 9h
Local: a definir
Petróleo tem que ser nosso / Discussão sobre o marco regulatório do governo Lula
Horário: a definir
Local: a definir
Marcha de encerramento
Horário: 17h
Percurso: Campo Grande - Farol da Barra

Romeu Serra pela Coordenação Nacional de Lutas - CONLUTAS Brasil.

Avicolas do Paraná: Entidades sindicais ameaçam iniciar movimentos grevistas no estado.



Federação e Sindicatos filiados iniciaram dia 26 movimentos no interior do estado

Rui Amaro Gil Marques
Arapongas, Rolândia e Jaguapitã (PR).


Representantes dos sindicatos de trabalhadores de Toledo, Cianorte, Jaguapitã, Arapongas, Rolândia, Apucarana, Castro e Carambeí, Paranaguá, Umuarama, Francisco Beltrão, Dois Vizinhos, Cascavel, Marechal Candido Rondon e Curitiba juntamente com a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Estado do Paraná (FTIA) iniciaram na madrugada de terça-feira, 26, movimentos no interior do estado para pressionar as empresas frigoríficas, avícolas e de abates de frangos à conceder o reajuste salarial reivindicado pelos trabalhadores dessas categorias.
O inicio do movimento aconteceu em Arapongas com a distribuição de material informativo aos trabalhadores da empresa Frango A Gosto de onde os sindicalistas seguiram para a cidade de Rolândia onde foi realizada uma panfletagem na frente da empresa Big Frago, uma das maiores do interior do estado.
O movimento também se estendeu ao município de Jaguapitã onde as empresas Jaguafrangos e Avebom foram visitadas pela “Caravana da Coragem” que distribuiu material informativo aos seus funcionários.
A FTIA e seus sindicatos esperam que com essa mobilização pelo interior os patrões se decidam a rever sua posição de intransigência e voltem a negociar seriamente com os sindicatos e aceitem as reivindicações salariais apresentadas pelos trabalhadores desse setor. Os sindicatos e a Federação estão reivindicando o Piso de R$ 627,00, cesta básica de R$100,00 e uma reposição salarial de, pelo menos, 8% para recompor as perdas ocasionadas pela inflação.

Umuarama: Trabalhadores encerram paralisação.



Naga: Trabalhadores aceitam proposta da empresa e voltam ao trabalho


Rui Amaro Gil Marques
De Umuarama – Paraná

Os cerca de 200 funcionários da empresa de biscoitos Naga, do município de Umuarama, na região noroeste do estado, decidiram na tarde de ontem, segunda-feira 25, encerrar o movimento grevista iniciado na semana passada e retornar ao trabalho a partir de hoje, às 03h30 da madrugada.

A volta ao trabalho foi intermediada pelo sindicato local e por representantes da Federação estadual da categoria, que vieram para Umuarama para ajudar na solução do impasse criado pela empresa devido ao atraso no pagamento dos salários de dezembro de 2008.

Segundo informou o presidente do Sindicato dos Empregados nas Indústrias de Alimentação que representa esses trabalhadores no município, Adenilson do Amaral (foto), “a empresa se comprometeu a pagar 50% dos valores dos salários em atraso até quinta-feira, dia 28 e os 50% restantes até o dia 03 de fevereiro, bem como as demais dividas trabalhistas”.

Já o presidente da Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Estado do Paraná (FTIA), Ernane Garcia, deu um prazo à empresa para saldar as principais dividas trabalhistas com os seus funcionários, caso contrário uma nova paralisação poderá acontecer.

Reunião em Umuarama


Representantes de vários sindicatos de trabalhadores do setor de Alimentação, Aves, Frigoríficos e Laticínios estiveram reunidos em Umuarama ontem, 25, juntamente com a diretoria da Federação Estadual dessas categorias para discutir a possibilidade de se iniciar um amplo movimento de paralisação nos principais frigoríficos e avícolas da região com o intuito de pressionar as empresas a fechar as negociações salariais de 2008/2009 que ainda se encontram em aberto. A reunião aconteceu no Auditório do Hotel Presidente, localizado no centro de Umuarama e dela participaram cerca de 100 sindicalistas e assessores jurídicos da Federação.

sábado, 23 de janeiro de 2010

Umuarama: Trabalhadores entram greve exigindo pagamento de salários atrasados.


Empresa de biscoitos não paga salários e trabalhadores entram em greve


Rui Amaro Gil Marques
De Umuarama – Paraná


Os cerca de 200 funcionários da empresa Biscoitos Naga, da cidade de Umuarama (PR) decidiram entrar em greve por tempo indeterminado. A causa da paralisação se deve atraso dos salários de dezembro, o não pagamento das férias e a falta de depósitos do FGTS por parte do empregador.

O Sindicato dos Empregados nas Indústrias de Alimentação de Umuarama (SEIA), juntamente com a Federação dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação do Estado do Paraná (FTIA) e demais sindicatos filiados está dando todo o apoio necessário aos trabalhadores para que a empresa resolva todos esses problemas o mais rápido possível.

O presidente do sindicato, Adenilson do Amaral explicou que já procurou os proprietários da empresa para tentar um acordo que contemple as reivindicações dos trabalhadores que estão acampados desde segunda-feira, 18, em frente da empresa situada ás margens da rodovia que liga Umuarama à Guairá.

A decisão de entrar em greve foi tomada em duas assembléias realizadas na sede do sindicato onde a maioria dos trabalhadores optou por cruzar os braços até a empresa acertar os salários em atraso e as demais pendências trabalhistas.

Diferenças Salariais

Segundo informaram alguns trabalhadores a empresa vinha pagando sempre com atraso aos seus funcionários o salário no valor de R$ 565, 60 mais uma cesta básica de R$ 40,00. O que não corresponde com o acordado na Convenção Coletiva de Trabalho assinada entre sindicatos, Federação e representantes patronais do estado para esses trabalhadores que tem a sua data base em setembro.

O salário correto é de R$627,00 e mais uma cesta básica de R$ 50,00. O sindicato da categoria informou aos trabalhadores que todos têm o direito de exigir do empregador o pagamento das diferenças salariais retroativas até setembro de 2009.


Colaboração de outros sindicatos

Os sindicatos do setor de Alimentação das cidades de Arapongas, Apucarana, Cascavel, Toledo, Marechal Cândido Rondon, Cianorte e Caranbéi enviaram diretores para ajudar os trabalhadores em greve a pressionar a empresa para que o impasse seja resolvido o mais rápido possível e assim minimizar os prejuízos dos funcionários em greve.

Foto: Rui Amaro Gil Marques

sábado, 16 de janeiro de 2010

EM BREVE ESTAREI ATUALIZANDO ESTE BLOG

DEVIDO AO ACUMULO DE TRABALHO JUNTO AOS SINDICATOS E FEDERAÇÃO DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE ALIMENTAÇÃO DO ESTADO DO PARANÁ (FTIA PR)NÃO ESTOU TENDO TEMPO PARA MANTER ESTE BLOG ATUALIZADO.

MAS EM BREVE, ASSIM QUE FOREM FINALIZADAS AS CAMPANHAS SALARIAIS DOS TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE CARNES E FRIGORÍFICOS, AVÍCOLAS E ABATES DE AVES, ESTEREI RETOMANDO AS ATIVIDADES DESTE BLOG COM FORÇA TOTAL.

ATÉ LÁ ENTÃO.

RUI AMARO GIL MARQUES

AÇÃO DIRETA

AÇÃO DIRETA
O vermelho é o nosso sangue derramado e o preto o nosso luto por aqueles que tomabaram na luta.

Marcadores